Versão para impressão Versão para impressão  
 

Por Leda Clemente

Colaboração

Jessé Moraes e Marilene Santana Estacas Aracaju Norte e Sul.

Iracema Ferro – Estaca Maceió Brasil Pajuçara.

Débora Mussallam – Estaca Maceió Brasil Litoral.

 

Neste sábado, dia 2 de Julho, o Programa Mãos que Ajudam, de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias realizou inúmeros projetos , em todo o Brasil. Foi o  “Dia Nacional de Ação Voluntária. Ao longo dos últimos meses, em todos os Estados do Brasil, os coordenadores do Programa Mãos que Ajudam mobilizaram-se nos contatos e relacionamentos com o objetivo de promover todas estas iniciativas.

E em Alagoas e Aracaju o envolvimento não foi diferente, cerca de 600 pessoas estavam a postos e motivados para servir ao próximo. Os Voluntários da Estaca Pajuçara realizaram seu projeto em três etapas, uma arrecadando alimento, a segunda armazenando esse alimento e a última etapa, doando o alimento,  estiveram, no Lar Santo Antônio de Pádua. A instituição é mantida apenas por doações, abriga 86 pessoas (em sua maioria idosos e doentes que foram abandonados por suas famílias) e fica sob os cuidados do franciscano Frei José.

“Agradeço os voluntários do Mãos Que Ajudam que vieram até nosso lar e trouxeram um gesto concreto do amor de Deus. Vocês vão estar conosco, em nossos corações, nos nutrindo não só com este alimento, que veio numa excelente hora. Fazemos este trabalho nos emprestando para estas pessoas, mas ele não seria possível sem anjos do Senhor como vocês”, destacou Frei José.

Fabiano Pessoa estava entre os voluntários que estiveram na entrega dos mais de 300kg de alimentos recolhidos junto aos membros e amigos da Estaca Pajuçara. “Me senti pequeno demais para que os problemas que eu reclamo não são nada diante das bênçãos que tenho. Vou sair muito mais humilde”, analisou.

O projeto foi recompensar para todos os envolvidos, muitos estavam vestidos com o colete e com o sorriso largo no rosto.

“Temos sempre que buscar oportunidades de servir, sair do mundo cor-de-rosa, cheio de bênçãos e ajudar os filhos do Senhor. Até mesmo para saber que precisamos deles para estar mais perto do Senhor”, afirmou a voluntária Anna Claudia Marques.

 

Em  Aracaju o dia foi marcado com o projeto Mãos Que Ajudam a Combater o Aedes Aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. 300 voluntários das estacas Aracaju norte e sul em parceria com os agentes de endemias da Secretaria de Saúde de Aracaju, percorreram várias ruas dos bairros Santos Dumont, Luzia, Siqueira Campos e Farolandia, distribuindo panfletos informativos sobre os cuidados para evitar o Aedes e eliminando focos.

Para Jeferson Almeida, Coordenador dos agentes de endemias, “foi muito importante a participação dos voluntários do programa Mãos Que Ajudam, ao somar-se à força tarefa do município que já faz esse trabalho diariamente. Além de se tornarem multiplicadores em suas famílias e comunidade que residem”. Salientou.

 

Como parte dos eventos do Programa Mãos que Ajudam , a Estaca Maceió Brasil Litoral realizou a campanha “Mãos que Ajudam na conscientização da doação de sangue.” O Projeto contou com a participação de mais de 50 voluntários que distribuíram panfletos e adesivos e exibiram faixas sobre a importância de ser um doador regular.

 

O atividade teve início com a palestra “Aspectos Práticos da Doação de Sangue e Medula Óssea”, ministrada pela  SrªMaria das Graças Martins Padilha, Coordenadora da Equipe de Capacitação de Doadores de Sangue e Medula Óssea do Hemocentro de Alagoas. Em seguida, os voluntários se dividiram em grupos de três a cinco pessoas para realizar o trabalho de conscientização. A maior parte deles se concentrou na Avenida Siqueira Campos, uma das principais avenidas da Região Sul da Capital, mas alguns seguiram em direção ao banco de sangue, há algumas quadras da Capela do Trapiche, para realizar a doação.

O Élder Fontes, que serve atualmente na Ala Bebedouro, ressaltou que o evento é um incentivo para as pessoas aprenderem a importância de doar sangue, o que faria um grande bem para a comunidade. O irmão Bento, da Ala Alvorada, afirmou que já era doador mas que estava sendo uma experiência emocionante ajudar agora na campanha de conscientização. O jovem Joseph Moraes, da Ala Prado, destacou que o projeto era a contribuição que os membros poderiam fazer para ajudar em uma causa tão importante.

 

O evento foi organizado pelo Conselho de Assuntos Públicos da Estaca Maceió Litoral em parceria com o Hemocentro de Alagoas  e teve inicialmente como objetivo suprir o estoque de sangue da entidade. Nos mês de maio, a queda do número de doadores acabou resultando no falecimento de crianças com leucemia. A campanha foi uma grande oportunidade para os membros seguirem o exemplo do Salvador Jesus Cristo em estender as mãos aos necessitados e ajudar a comunidade a fazer o mesmo. Os líderes da Estaca também puderam mostrar a disposição da Igreja em estabelecer parcerias com o poder público no intuito de beneficiar a população.

As demais Estacas também realizaram projetos, a Estaca Maceió proporcionou Alegria aos Órfãos, com uma manhã de lazer na capela da avenida Santa Rita de Cássia, ao lado do Instituto da Visão, no Farol, a Estaca Tabuleiro  realizou pequenos  reparos na APALA que cuidam de  pessoas com câncer a Estaca Colina realizou o Mãos que Ajudam a Terceira Idade. Já em Arapiraca, o dia foi de ação na Casa de Recuperação para dependentes químicos Lar Semear.

 

 

Este ano, o Programa Mãos que Ajudam celebra 15 anos, com mais de 11 milhões de pessoas assistidas e a participação de aproximadamente dois milhões de voluntários em mais de três mil projetos realizados.

www.facebook.com/maosqueajudambrasil/

 

 

Comentar

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

ANTISPAM: responda a questão abaixo para liberar seu comentário * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.